Suporte e resistência: conheça mais sobre estes conceitos da análise técnica

26 out 2016

horizontal

O que é suporte e resistência?
Com certeza você já viu algum analista de mercado se referindo a um determinado preço de uma ação como ponto de suporte ou ponto de resistência. Estes pontos podem ser definidos como os preços máximos ou mínimos que um determinado ativo atingiu num dado período, podendo ser esse período horas, para quem opera no intraday ou até anos, para quem opera no longo prazo.

Podemos considerar como um ponto de suporte a área no gráfico que está “abaixo do mercado”, onde o interesse em comprar o ativo é suficientemente forte para superar uma pressão vendedora, de forma que quando o preço atingir este determinado ponto, pode haver uma pressão de alta e ele volte a subir.

No sentido oposto, uma resistência é o ponto onde o preço está “acima do mercado”, e o interesse em vender o ativo por tal preço é maior do que a pressão compradora, fazendo com que este ponto torne-se um tipo de “barreira psicológica”, mas que pode ser rompida a qualquer momento em função de diversos fatores que podem influenciar as expectativas dos investidores.

Pelo mesmo motivo, o suporte também poderá ser rompido, lembrando que uma das premissas adotadas na análise gráfica é a de que o mercado desconta tudo, e as ações são sempre precificadas de acordo com notícias, fatos ou rumores que podem influenciar no desempenho da empresa.

A hora de comprar e vender
Um ponto importante e que os analistas técnicos costumam ressaltar é que, quando uma resistência ou um suporte é rompido, existe uma tendência destes pontos se reverterem, ou seja, no caso de um suporte este poderá virar uma resistência e vice-versa. Entretanto, a significância será maior quanto maior for o rompimento.

Por exemplo, supondo que para o ativo “A” o ponto de resistência seja R$ 3,50 e este ponto seja rompido com uma ordem de compra de R$ 4,00, a relevância desse rompimento e a possibilidade de que esta resistência vire um suporte será maior do que se o rompimento fosse de R$ 3,60.

Outro ponto a ser ressaltado é que é importante operar de acordo com a tendência do mercado, de forma que seria muito mais arriscado você apostar na valorização de uma ação quando foi observada uma tendência de queda no mercado do que aceitar que a possibilidade dela desvalorizar-se é maior.

Artigo Relacionado

Share

Edu Moraes
Edu Moraes

error: Content is protected !!