As Principais manchetes para essa Quinta Feira

29 jun 2017

Principais manchetes do dia

Brasil

·         O IGP-M de junho trouxe a terceira queda MoM, a -0,67%, ainda menor do que a expectativa do mercado, -0,64%. O IPC variou -0,08%, o IPA -1,22 e o INCC +1,36%. No YoY, o IGP-M passou a queda de 0,78%. Na agenda do dia tem ainda o resultado do Governo Central, às 14h30. O mercado aguarda também a fala de Ilan e Meirelles, logo antes da abertura, para confirmar a redução da meta da inflação para 2019, de 4,5% para 4,25%.

·         Ontem a votação na CCJ do Senado aprovou, com folga (como torcia o governo), a reforma trabalhista, o que deve tranquilizar um pouco os mercados com relação à governabilidade de Temer. Outra “vitória” ontem foi o ministro Fachin ter enviado direto a denúncia contra o presidente à Câmara, que agora tem 15 sessões para aprova-la ou barra-la, e o governo tem pressa pois acredita que ainda tem apoio para impedir a abertura de processo contra Temer.

Estados Unidos

·         Na agenda dos Estados Unidos, a principal divulgação é a terceira revisão do PIB do primeiro trimestre, às 9h30, com expectativa de manutenção do ritmo divulgado anteriormente, de 1,2% anualizado. No mesmo horário sai o PCE, tido como determinante para o direcionamento do Fed na política monetária, e pode indicar a possibilidade de mais uma alta de juros por lá ainda este ano. Além disso, tem o Initial  e o Continuing Jobless Claims.

Europa

·         Na Zona do Euro, os mercados operam em queda, principalmente respondendo ao tom hawkish do presidente do BCE, Mario Draghi, em sua fala terça-feira, em Portugal, quando destacou a “reflação ”no Bloco. Os índices de Confiança divulgados esta manhã, todos melhores do que o esperado, também se somaram ao cenário de reaquecimento da atividade: a confiança do Consumidor Gfk da Alemanha passou de 10,4 para 10,6 pontos. Na Zona do Euro, Sentimento dos Serviços passou de 12,8 para 13,4, Confiança do Consumidor permaneceu em -1,3, da Indústria avançou de 2,8 para 4,5, na Economia passou de 109,2 para 111,11, e o Business Climate avançou de 0,90 para 1,15 ponto.

·         Ainda tem a prévia do CPI na Alemanha, às 9h30, com expectativa de passar de 1,4% para 1,3% YoY. Se vier mais alto, pode impulsionar ainda mais o Euro, diante da maior probabilidade de sinalização hawkish nas próximas reuniões do BCE.

Reino Unido

·         No Reino Unido os mercados também repercutem a fala de seu Baqueiro Central, Mark Carney, que disse ontem que no final do ano o comitê deve começar a conversar sobre a possibilidade de reversão da política monetária por lá, “se tudo der certo”. Carney garantiu, contudo, seu voto pela manutenção na próxima reunião, em agosto.

Mercados e Commodities

·         As bolsas na Ásia fecharam todas em alta, com o otimismo global sobre a melhora na atividade. Nikkei +0,45%, Hang Seng +1,10%, CSI +0,62%. Na Europa, as bolsas caem, temendo a reversão da política monetária mais cedo do que se esperava. DAX opera com -0,32%, CAC -0,69, IBEX -0,26%. FTSE tem alta, de 0,18%.

·         As commodities agrícolas e metálicas operam todas em alta, exceto ouro e prata. Os contratos futuros de petróleo também apresentam ganhos próximos a 0,9%, tanto Brent quanto WTI. O minério de ferro tem alta de 3,8%.

Artigo Relacionado

Share

Edu Moraes
Edu Moraes

error: Content is protected !!