Principais manchetes para essa Quarta Feira

23 ago 2017

Principais manchetes do dia

Brasil

·         O IPC-S da terceira quadrissemana de agosto veio abaixo dos 0,39% estimado pelo mercado, passou de 0,40% na segunda semana para 0,33%. A desaceleração acompanha a intensificação da deflação de Itaú, de -0,28% para -0,54%, Habitação desacelerou de 0,65% para 0,47%, assim como Comunicação, de 0,44% para 0,24%. Na contramão, Transportes acelerou de 1,55% para 1,84%. Entre as principias influência positivas estão: gasolina (8,62%), energia elétrica (2,57%) e etanol (7,2%). Entre as principias influência negativas estão: leite longa vida (-4,23%), feijão-carioca (-16,43%) e alface (-11,31%).

·         O destaque na abertura para o IPCA-15 de agosto, o mercado estima 0,40% MoM e 2,73% YoY, a CM Capital projetou 0,49% MoM. No restante do dia, a agenda de indicadores reserva dados de Contas Externas às 10h30, para Conta Corrente foi estimado déficit de US$ 3,4 bilhões e para Investimento Estrangeiro Direto um ingresso de US$ 5 bilhões, e também Fluxo Cambial às 12h30, entre 14 e 18 de agosto, até o dia 11 foi registrada a entrada de US$ 2,5 bilhões.

·         Entre os eventos, a Comissão Mista que analisa a MP 777, que institui a TLP, volta a se reunir para votar o parecer sobre a matéria às 9h00. Para tentar vencer a resistência de parlamentares à criação da nova taxa de juros que balizará empréstimos do BNDES, a equipe econômica prepara uma proposta que vai permitir juros menores em financiamentos com recursos dos fundos constitucionais do Norte, Nordeste e Centro-Oeste.

·         A votação da reforma política na Câmara foi adiada para esta quarta-feira, a falta de acordo sobre a mudança do sistema eleitoral para o “distritão” e a criação de um fundo público para financiamento provocou o adiamento, mais uma vez. O Conselho do Programa de Parcerias de Investimento (PPI) deve anunciar proposta de desestatizar a Eletrobrás e um conjunto de empresas públicas, incluindo as usinas hidrelétricas administradas pela Cemig, às 15h00. Às 9h00 o ministro da Fazenda, Henrique Meirelles, faz palestra no Congresso Aço Brasil 2017, em Brasília.

Estados Unidos

·         Na agenda de indicadores, será divulgado o PMI de manufaturados e serviços da Markit às 10h45, o mercado estima 53,4 para 54,9, respectivamente, para a prévia de agosto. Às 11h00 tem Vendas de Imóveis Novos em julho, a mediana aponta 0% MoM, 610 mil imóveis igual junho.  Na agenda de eventos, destaque para o discurso do presidente Donald Trump na Convenção Nacional da Legião Americana, em Reno, Nevada, previsto às 15h00. Às 14h00 tem discurso do presidente do Federal Reserve de Dallas, Robert Kaplan, com direito a voto nas decisões de política monetária. O presidente da Câmara dos Representantes, o republicano Paul Ryan, falará sobre reforma tributária na fábrica da Intel, em Hillsboro.

·         No noticiário, as atenções seguem voltadas à Trump. Em comício em Phoenix, no estado norte-americano do Arizona, o presidente dos EUA fez duras críticas a imprensa de seu país, defendendo-se de acusações de racismo, na esteira da manifestação violenta de supremacistas brancos que matou uma mulher em Charlottesville. Também está em evidência o comentário de Trump sobre a renegociação do Tratado Norte-Americano de Livre Comércio (Nafta), com o Canadá e o México. Ele disse que não acha que seu país poderá fechar um acordo.

·         Também vale comentar que repercute  a possibilidade do governo dos Estados Unidos restringir a negociação de dívida da Venezuela como forma de punição ao presidente Nicolás Maduro por atos contra a democracia no país, de acordo fontes próximas ao assunto.

Europa

·         Após uma série de indicadores de expectativa fracos para a Alemanha, ontem, hoje, as prévias do PMI deram um alívio aos mercados, ao indicar continuação no crescimento da atividade. O PMI de Manufaturados acelerou de 58,1 para 59,4 pontos, o de serviços, de 53,1 para 53,4 e o índice Composto de 54,7 para 55,7.

·         Já na França, o setor de serviços desacelerou, passando de 56,0 para 55,5 pontos. O PMI de Manufaturados acelerou de 54,9 para 55,8 pontos, mas o índice Composto ficou estável, em 55,6 pontos. Para o agregado da Zona do Euro, o comportamento dos índices foi muito similar, com 54,9, 57,4 e 55,8 pontos, respectivamente.

Mercados e Commodities

·         As bolsas da Ásia e do Pacífico fecharam sem direção definida pelo terceiro dia seguido nesta quarta-feira, desde o início da semana prevalece um clima de cautela antes da conferência anual de Jackson Hole. Os investidores seguem parcimoniosos quando a decisão de assumir posição no mercado. Embora muitos agentes não acreditem que Janet Yellen, presidente do Federal Reserve, e Mario Draghi, presidente do BCE, venham dar indicações sobre o futuro da política monetária de suas instituições, a cautela pesa sobre os negócios. Em Hong Kong, o pregão de hoje foi cancelado, devido à chegada do tufão Hato, o primeiro de categoria 10 a atingir o território desde 2012. Tóquio teve modesta alta, interrompendo uma sequência de cinco pregões negativos.

·         As bolsas de Nova York avançaram na  terça-feira (22), após relatos de que a Casa Branca teria avançado com sua proposta de reforma tributária em negociações com líderes congressistas. Hoje, os futuros de Nova York operam no negativo, num movimento de realização de lucros, assim como a Europa que operam sem direção definida. À espera do simpósio de Jackson Hole, os investidores procuram algum evento para operar, após a lata da última sessão, impulsionada pelo setor de metais.

·         O futuro de minério de ferro fechou com forte queda, após acumular ganhos de mais de 20% nas quatro sessões anteriores, em reação a um comunicado da associação local de ferro e aço, conhecida como Cisa, de que o rali recente é insustentável. Os contratos futuros do petróleo operam em queda. Ontem o American Petroleum Institute (API) estimou que o estoque de petróleo bruto sofreu queda de 3,6 milhões de barris na semana passada, mas apontou aumentos nos volumes estocados de gasolina, em 1,4 milhão de barris, e destilados, em 2 milhões de barris.

Artigo Relacionado

Share

Edu Moraes
Edu Moraes

error: Content is protected !!