As Principais Manchetes para essa Quarta Feira 22/11/2017

22 nov 2017

Brasil

  • A agenda de indicadores reserva Arrecadação Tributária entre 21 e 24 de novembro, o mercado estima R$ 116,3 bilhões em outubro. Às 12h30 o Banco Central divulgará o Fluxo Cambial entre 13 e 17 de novembro, até 10 de novembro houve saída de US$ 3,4 milhões no mês.
  • No Congresso, o plenário da Câmara finalizou nesta noite a votação que aprovou a MP 789, que promove mudanças nos royalties da mineração. O texto seguirá agora para o Senado. O único destaque em votação foi do PSOL e previa alíquotas mais generosas para exploração de minérios na região amazônica. A proposta de alteração do texto foi rejeitada. Fora isso, o relator do Projeto de Lei Orçamentária (PLOA) 2018, deputado Cacá Leão (PP), apresentou seu relatório preliminar à Comissão Mista de Orçamento (CMO), no qual acrescentou R$ 4,8 bilhões em receitas, que é o valor que cabe à União decorrente do aumento para a estimativa do PIB, que passou de 2% para 2,5%. Segundo o Broadcast, o deputado sinalizou que poderia destinar a receita adicional, gerada pelo aumento da previsão do PIB, para despesas não sujeita ao teto de gastos, como gastos com a realização de eleições pela Justiça Eleitoral e aumento de capital de estatais não dependentes do Tesouro Nacional.
  • Os agentes seguem atentos às negociações políticas em torno da Previdência. Destaque para a entrevista coletiva marcada para 22h00, quando o relator do texto, deputado Arthur Oliveira Maia (PPS) vai detalhar as mudanças que tornam a proposta ainda mais enxuta. Antes será feita apresentação a lideranças políticas em jantar oferecido pelo presidente Michel Temer. Segundo o Broadcast, lideranças da base aliada se articulam inclusive para tentar alterar as idades mínimas de aposentadoria para 60 anos para homens e 58 anos para mulheres, embora o governo dê como certa em sua nova campanha pró-reforma a fixação dos 65 anos e 62 anos, respectivamente.

Estados Unidos

  • Na agenda de indicadores, às 11h30 tem Ordens de Bens Duráveis, o mercado estima para a prévia 0,3% MoM em outubro. O destaque será a divulgação da ata do FOMC referente à reunião entre 31 de outubro e 1 de novembro, às 17h00, o mercado deve buscar alguma sinalização devido a expectativa de elevação dos juros em dezembro, a curva de juros precifica esse evento com probabilidade de 97,1%.
  • A presidente do Federal Reserve, Janet Yellen, participou de um evento em Nova York na noite de terça-feira. A dirigente afirmou que os membros da instituição esperam que a inflação se mova em direção à meta de 2% em “um ou dois anos”. “Esta inflação baixa que vivemos agora é uma surpresa e é surpreendente porque o desemprego está em um nível muito baixo também”, afirmou Yellen. Além disso, ela voltou a comentar que acredita que a inflação baixa tem sido influenciada por fatores transitórios, mas reconheceu que há linhas de estudos que mostram que o nível atual dos preços não é apenas temporário. “Há algo endêmico em relação à inflação americana que merece nossa atenção”.

Reino Unido

  • A agenda de eventos traz como destaque a apresentação do Orçamento pelo ministro das Finanças, Philip Hammond, às 10h30.

Zona do Euro

  • Agenda esvaziada nesta manhã na Europa, às 13h00 será divulgado Índice de Confiança do Consumidor, dado preliminar para novembro, estimado em -0,8 ponto contra -1 em outubro.

Mercados e Commodities

  • Os mercados asiáticos fecharam majoritariamente em alta, o setor bancário foi destaque. Alguma parcimônia é mantida devido ao feriado nos EUA na quinta-feira (23), que deve comprometer o volume dos negócios. Hong Kong ficou acima dos 30 mil pontos pela primeira vez desde 2007, refletindo o bom desempenho de papéis de bancos como HSBC e China Construction Bank. Shanghai também subiu sustentado pelos grandes bancos. Tóquio teve o ganho limitado pela valorização do iene frente ao dólar, cerca de 0,37%. A divisa japonesa valorizou após os EUA alegarem que a Coreia do Norte violou o armistício que encerrou a Guerra da Coreia na década de 50, num incidente em que guardar de fronteira dispararam contra um soldado que desertou para a Coreia do Sul na semana passada. Amanhã, Tóquio não opera devido feriado. Na Oceania, Sydney fechou no positivo refletindo as ações de petrolíferas e mineradoras.
  • Os mercados europeus operam no positivo, assim como os futuros de Nova York. O ritmo dos negócios é comprometido às vésperas do feriado de Ação de Graças nos EUA. Euro e libra operam em alta frente ao dólar, a fala da presidente do Fed na última noite pesou na divisa norte americana. Yellen disse ter dúvidas se a fraqueza da inflação nos EUA é de fato transitória.

Os contratos futuros do petróleo operam em alta, acima de 1%, ampliando os ganhos da última sessão, após a American Petroleum Institute (API) estimar que o volume de petróleo bruto estocado nos EUA sofre queda acentuada na última semana, de 6,4 milhões de barris. O Departamento de Energia (DoE) divulgará os dados oficiais às 13h30.

Artigo Relacionado

Share

Edu Moraes
Edu Moraes

error: Content is protected !!